Mercado de afiliados: O que é e quais suas vantagens?

O mercado de afiliados é um dos melhores para quem deseja empreender na internet.

Hoje em dia qualquer conhecimento pode ser transformado em negócio. Você pega algo que sabe, transforma isso num curso e vende para quem busca por esse conhecimento.

No entanto, apesar da explicação ser simples, isso exige um processo longo desde a concepção da ideia, planejamento, desenvolvimento do produto até sua comercialização e captação de clientes.

Mas para os afiliados não há necessidade de lidar com todo o processo que isso envolve.

O afiliado simplesmente promove o que já está pronto e recebe por isso.

Ainda assim, o mercado de afiliados envolve vários termos e mais de uma parte envolvida no processo. Desde: afiliado, produtor, produto digital, até programas de afiliados, marketing de afiliados, etc.

Mas não se preocupe. Nesse artigo vamos te mostrar tudo o que você precisa saber para entender como o mercado de afiliados funciona e para começar a aproveitar essa incrível oportunidade também.

Introdução ao mercado de afiliados

Nos últimos anos não é mais novidade para ninguém que é possível montar um negócio pela internet.

Antigamente os ditos “gurus” da internet faziam um verdadeiro suspense sobre isso. Tanto que muitos cursos nem ao menos citavam o termo “afiliados”, como se isso fosse um grande segredo, a sétima maravilha do mundo.

De fato, o mercado de afiliados é algo que tem mudado a vida de muitas pessoas. No entanto não é algo complexo, restrito a poucos ou apenas para quem tem um conhecimento elevado.

Qualquer pessoa que tenha interesse pode ingressar nesse mercado. E o investimento é relativamente baixo.

E como mais e mais empresas vem aderindo a ele também, com o chamado “marketing de afiliados”, os afiliados tem muito mais oportunidades.

Para as empresas o marketing de afiliados é uma forma de promover seus produtos sem ter que gastar muito. Afinal de contas eles tem pessoas promovendo seus produtos e serviços e não precisam custear isso, apenas oferecer uma porcentagem da venda de cada produto que esse afiliado fizer.

E para os afiliados a vantagem é ter vários produtos para promover. Produtos com alta demanda. Sendo que sua única preocupação é em vender.

O afiliado não precisa oferecer suporte, não precisa tirar dúvidas, não precisar se preocupar com pós-venda, tudo isso fica a cargo do dono do produto.

Mas, vamos com calma e por partes para que você possa entender melhor como isso tudo funciona.

O que é marketing de afiliado?

É importante a gente esclarecer aqui sobre o termo “marketing de afiliados”.

Você deve saber que marketing tem a ver com divulgação. Logo, o marketing de afiliados é a divulgação de algo através dos afiliados.

Esse termo é mais usado pelas empresas ou pelos produtores, pois esse marketing funciona para promover o produto deles e também ajuda a promover a marca ou a si mesmos.

É importante esclarecer isso para que não haja confusão, já que algumas pessoas acabam pensando que o marketing de afiliados é uma coisa diferente do mercado de afiliados.

Podemos concluir que ambos são a mesma coisa, porém com termos diferentes sendo usados por cada uma das partes envolvidas.

Esclarecido isso, vamos conhecer um pouco da história do mercado de afiliados.

Como surgiu o mercado de afiliados?

Ao contrário do que muitos possam pensar, o mercado de afiliados não é alvo novo. É inovador, mas não é novo. Na realidade, esse sistema existe desde 1989.

Ficou surpreso? Espera que a gente já te explica.

E tudo isso começou quando o fundador da PC Flowers e Gifts, William J. Tobim, percebeu que a divulgação digital era uma forma promissora de conseguir mais clientes. Nisso, ele lançou o que ficou conhecido como “Prodigy”, o primeiro programa de afiliados (ou o início do mercado de afiliados).

Partindo daí, outras empresas enxergaram potencial nisso e começaram a adotar a ideia de Tobim.

E dentre esses estavam donos de e-commerces. Eles viram potencial no sistema de afiliados e decidiram fazer os seguinte: buscaram sites com conteúdo, blogs, e fizeram uma parceria.

Nessa parceria os produtos do e-commerce eram promovidos no site por meio de banners para o público que acompanhava o conteúdo.

Assim, sempre que algum usuários clicava no banner e adquiria um produto, o dono do site ganha sua comissão pela venda.

No entanto, apesar do marketing de afiliado já existir há bastante tempo, foi somente depois que a Amazon lançou, em 1996, o seu programa de afiliados, que esse sistema realmente se tornou conhecido.

Anos mais tardes os programas de afiliados seriam difundidos em vários países, inclusive aqui no Brasil.

O que é um afiliado?

Vamos começar explicando aqui o que é um afiliado. Afinal de contas é em torno dele que tudo isso gira.

O afiliado é simplesmente alguém que promove produtos digitais ou físicos pela internet. Por exemplo:

– João promove um curso de como fazer doces gourmet;

– Maria promove um produto para os cabelos, feito para quem quer fazer progressiva em casa;

– Fernando promove um template otimizado para blog em Wordpress;

– Ricky promove um serviço de hospedagem de sites;

– Francisca promove um curso de como aprender a tocar guitarra.

E assim por diante.

Se você quer ser um afiliado de sucesso, precisa saber o que são infoprodutos e suas vantagens.

Há algum tempo atrás os chamados “programas de afiliados”, onde a empresa disponibilizava seus produtos para pessoas comuns promoverem, eram restritos a produtos digitais como cursos, e-books, templates, etc.

Mesmo os programas de afiliados tendo surgido a partir da promoção de produtos físicos, como já contamos aqui.

Mas hoje em dia há também produtos físicos sendo promovidos, tais como suplementos, produtos de beleza, produtos para cozinha, entre outros.

Há produtos de diferentes temas que podem ser promovidos, tais como: adestramento de cães, culinária, finanças, beleza, idiomas, cursos preparativos para concursos públicos, entre outros.

Logo, se você tem interesse num determinado tema, há como encontrar produtos para promover dentro desse segmento. Por exemplo:

– Você curte assuntos de beleza e moda, então pode promover produtos de beleza ou cursos voltados para esse segmento (curso de como fazer sobrancelhas, curso de maquiagem profissional, etc).

Mas, continuando a falar sobre o afiliado. Esse profissional costuma promover os produtos usando um link exclusivo.

Esse link é gerado quando ele se cadastra para promover um determinado produto e é como o “RG” que marca sempre que uma venda é feita através da indicação dele.

Então, sempre que uma pessoa adquirir um produto através do seu link, será informado para a plataforma que faz essa intermediação que você foi quem gerou aquela venda.

As plataformas mais usadas para isso são Hotmart, Eduzz e Monetizze. Mas existem muitas outras. Por exemplo: a UOL também tem um programa de afiliados, a Submarino, a Magazine Luiza, a própria Amazon, etc.

Descubra tudo sobre a Hotmart e como funciona

Aprenda também tudo sobre a Monetizze, concorrente principal da Hotmart.

Inclusive, em algumas dessas plataformas há como promover produtos físicos como: eletrodomésticos, eletrônicos, produtos infantis, roupas, calçados, relógios e muito mais.

Importante: para trabalhar como afiliado é importante ter no mínimo 18 anos e possui um documento de identificação. Dois requisitos obrigatórios. Outras coisas importantes são: ter uma conta de e-mail e possui um computador, tablete ou mesmo celular.

Afiliado árbitro

O afiliado árbitro trabalha comprando tráfego pago e envia os visitantes direto para a página de vendas do produto com objetivo de gerar vendas.

Ele cria anúncios, campanhas persuasivas em ferramentas como o Face Ads e Google Adwords a fim de atrair e levar o máximo de visitantes a página de vendas do produto.

O Afiliado árbitro não aparece, ele não cria audiência, nem se relaciona com os visitantes. Desta forma ele pode trabalhar em mais de um nicho, pois não precisa produzir conteúdo, criar autoridade. Ele trabalha focado em conversão.

De imediato, esse afiliado ganha mais dinheiro que o afiliado autoridade que leva tempo para se posicionar no mercado.

A desvantagem é que você tem que conhecer muito bem as ferramentas de compra de tráfego pago. Se não souber utilizá-las direto você irá perder dinheiro.

O segredo é saber segmentar o público-alvo e criar anúncios curiosos que façam as pessoas clicarem, porque quanto mais cliques os anúncios recebem mais barato custa anunciar. O CPC(Custo Por Clique) diminui. O Facebook cobra menos de anúncios que têm um CTR(Taxa de cliques) alta. 

Outra desvantagem em ser o afiliado árbitro é que você não constrói ativos a longo prazo, não produz conteúdo, porque está focado nas métricas e na otimização das campanhas.

Afiliado autoridade

Este afiado foca em construir audiência e em se relacionar com o público. Para isso, ele precisa criar muito conteúdo de qualidade no seu site ou blog de nicho. Também ter um canal no Youtube e se promover em redes socais.

A longo prazo, este afiliado costuma ter mais resultado que o afiliado árbitro, porém leva mais tempo para fazer a primeira venda, pois tem que criar conteúdo de qualidade. A boa notícia é que depois que esse afiliado constrói sua reputação, cria sua autoridade no mercado, ele converte mais venda que o afiliado árbitro.

Você pode ser ambos afiliados, mas aconselho se estiver começando agora, a focar em apenas uma modalidade de trabalho. Depois, ao adquirir experiência no mercado, pode mesclar os dos modelos: Árbitro e autoridade.

O segundo passo para se tornar um afiliado digital é escolher qual é o melhor programa de afiliados para você. Saber as vantagens de cada um. Depois disso, basta se cadastrar no programa e começar a trabalhar como afiliado.

O papel do produtor

Nosso foco aqui é no mercado de afiliados, mas é importante que você também conheça a figura do produtor.

Ele é o responsável por criar e disponibilizar o produto que o afiliado irá promover. É chamado de produtor porque é ele quem desenvolve o curso, o template para site, o livro digital (e-book), etc.

É importante frisar aqui que chamamos de “produtor” aquele que cria algo. Logo, se você se filiar ao programa de afiliados da Amazon, não há um produtor ali, pois se tratam de produtos físicos disponibilizados por várias empresas.

Continuando….

O produtor, geralmente, não entra em contato direto com o afiliado. Ele utiliza uma plataforma que faz a intermediação. Uma plataforma que trata do programa de afiliados.

Então esse produtor coloca seu produto (ou produtos) para venda na plataforma, mas também disponibiliza a opção para que os afiliados promovam esse produto.

Para promover esses produto basta que o afiliado crie uma conta na plataforma onde o produtor o colocou e depois faça a solicitação para promover o produto ou serviço.

Sim, há também como promover serviços como afiliado. Podemos citar o caso de promover serviços de hospedagens para sites (coisa que muitos afiliados tem feito recentemente).

Alguns produtores podem também disponibilizar materiais que ajudam o afiliado na divulgação do produto ou serviço. E esses materiais podem ser: banners, descrição, apostilas, vídeos e muito mais.

Vale também mencionar que o produtor pode ser um afiliado. Se ele tem um produto para venda, mas encontrou algo relacionado ao mercado no qual atua e quer promover, não há nada que o impeça de fazer parte desse programa de afiliados.

Mas o que é um programa de afiliados?

Programa de afiliados é simplesmente o sistema que une produtor e afiliado. Ou seja, é quando um produto é colocado para ser promovido e os afiliados começam a divulgar esse produto.

Mas para que haja um programa de afiliados é necessário um intermediador, uma plataforma para ligar o produtor aos afiliados.

Essa plataforma também fica responsável por gerar os links de divulgação, fazer os pagamentos, dar acesso ao produtor para ele colocar a descrição do produto e criar a página de vendas, entre outras coisas.

Para participar de um programa de afiliados, tanto o produtor quanto o afiliado não precisam pagar nada.

É apenas cobrado um valor pela venda gerada e, geralmente, quando o afiliado ou produtor faz a transferência do dinheiro para sua conta bancária.

Para participar de qualquer programa de afiliados é necessário que você tenha conta bancária. Algumas exigem conta corrente e em outras pode ser qualquer tipo de conta bancária. Pesquise isso antes de se tornar afiliado em uma plataforma.

Ainda, em muitas plataformas de afiliados há como você entrar em contato com o produtor para tirar dúvidas, ter uma comunicação mais clara e direta. E isso é importante também.

Por que tenho que ter todo esse conhecimento?

Para ingressar nesse negócio é importante entender como ele funciona. E é devido a essa desinformação que muitos acabam fracassando

Explicamos antes o que é um afiliado, sobre o papel do produtor e falamos brevemente sobre o mercado de afiliados. Mas agora vamos nos aprofundar mais.

Você já entendeu que o afiliado e quem promove o que o produtor faz, certo? Seja um serviço ou produto físico ou digital.

Sabe também que o afiliado não precisa pagar nada para garantir sua filiação a um produto ou serviço.

Também é importante que você saiba que pode promover quantos produtos desejar. Não há regras de que você não pode promover um produto enquanto esteja promovendo outro.

Mas, agora, como é feita essa promoção? Como você efetivamente ganha dinheiro trabalhando como afiliado?

É sobre isso que falaremos a seguir.

Ganhar dinheiro como afiliado: isso realmente é possível?

Antes de tudo, vamos responder uma pergunta comum entre as pessoas que estão começando:

– É possível mesmo ganhar dinheiro como afiliado?

A resposta é: sim.

Quando o programa de afiliado chegou ao Brasil, as pessoas de países como Estados Unidos já estavam usufruindo dessa oportunidade.

Para se ter uma ideia, até mesmo pessoas famosas tem aderido aos negócios digitais. Tanto aqui quanto em outros países. Elas tem desenvolvido cursos, e-books, podcasts, etc. São famosos criando cursos de emagrecimento, de beleza, de alimentação saudável, etc.

E quanto mais produtos houverem, maior será a necessidade por pessoas promovendo-os.

Os programas de afiliados tem sido uma grande porta de escape para pessoas que desejam empreender, que perderam o emprego, que estão endividadas, enfim, que precisam pagar suas contas e ter uma vida melhor.

Há pessoas que geram renda extra como afiliadas e há aquelas que vivem exclusivamente desse negócio. E tanto uma opção quanto outra são benéficas, a depender do objetivo que você tenha com um negócio pela internet.

As pessoas optam por trabalhar como afiliadas porque isso, além de ser lucrativo, ainda oferece liberdade.

Você trabalha onde e quando quiser, não precisa se preocupar com horários, trânsito, chefe pegando no seu pé (já que é você o seu chefe) e a sua saúde também melhorará.

No entanto, como em qualquer profissão, para conseguir ter resultados, é necessário dedicação e esforço. Especialmente no começo da as jornada empreendedora.

E a seguir vamos mostrar como essas pessoas tem feito para promoverem produtos como afiliados.

Como o mercado de afiliados funciona? Como ganhar dinheiro com isso?

Agora que esclarecemos algumas coisas importantes, vamos falar sobre a estrutura para conseguir ganhar dinheiro como afiliado. Descubra 14 Estratégias de Como Ganhar 100 Reais Por Dia

Escolha do nicho de mercado

Primeiramente, essas pessoas começam pesquisando sobre o mercado em que desejam atuar: beleza, saúde, emagrecimento, esportes, música, game, etc.

Depois disso elas vão mais a fundo e escolhem um nicho dentro desse mercado, que é um público mais específico.

Por exemplo: dentro do mercado de emagrecimento temos um grupo de pessoas que buscam uma solução para perder peso em casa, mas sem ter que deixar de comer o que gostam e sem ter que ir para academia.

Esse é um nicho, um público que não tem suas necessidades atendidas pelo mercado. Ou que encontra poucas soluções e elas, em sua maioria, não são eficazes.

Assim essas pessoas tem menos concorrência e ainda conseguem trabalhar melhor com um público, de forma mais objetiva.

Mas para escolher um nicho para atuar é necessário que você tenha três coisas em foco:

– Que esse nicho seja algo que você conheça;

– E que seja algo que você goste também;

– E, por fim, que tenha demanda (que hajam pessoas interessadas nesse assunto). Esse é o requisito mais importante para a escolha de um nicho de mercado para atuar.

Pesquisa sobre o público-alvo

Público alvo são as pessoas quem tem interesse no produto que você promove ou promoverá. E pesquisar sobre eles é algo extremamente importante para tudo o que você fará como afiliado.

É importante pesquisa sobre a localização dessas pessoas, o que elas gostam, quais dispositivos usam, qual a profissão de maioria delas, quais problemas tem (dentro do nicho que você atua), entre outras coisas.

Essa pesquisa pode ser feita usando ferramentas como o Facebook, Instagram, Youtube (através de comentários em vídeos de concorrentes ou mesmo vendo quais vídeos de pessoas que atuam no mesmo nicho que você tem mais visualizações), através de ferramentas como o Planejador de Palavras-chave do Google, entre outras.

Conheça as melhores ferramentas de marketing digital

O Planejador de Palavras-chave do Google, por exemplo, pode te mostrar quais termos são mais procurados pelas pessoas dentro do nicho que você atua.

Se você trabalha com produto de emagrecimento, pode colocar essa palavra no planejador e ver quais termos são mais procurados:

– Como emagrecer em x passos;

– Alimentos que ajudam a emagrecer;

– Como emagrecer em 7 dias.

Entre outros.

E a partir disso você pode criar vídeos para o Youtube (se criar um canal), posts em redes sociais como Instagram e Facebook, entre outros.

Escolha das plataformas para promover os produtos

Lembra que falamos sobre pesquisar seu público-alvo? Pois bem, essa pesquisa te ajudará, inclusive, a saber em quais plataformas essas pessoas estão.

Por exemplo:

– Pode ser que seu público use mais o Youtube, então você saberá que terá que investir mais em vídeos;

– Ou seu público pode estar mais no Instagram, então você terá que investir em posts para essa plataforma (vídeos, imagens de qualidade, legendas, entre outras).

Você pode começar nessas plataformas que são gratuitas, inclusive há quem consiga fazer suas primeiras vendas assim.

Mas se você quiser fazer disso um negócio, terá que investir na criação de um blog e na captação do e-mail das pessoas interessadas.

Para isso poderá usar ferramentas como o WordPress para criação de blog de nicho (blog com foco num tema em especifico) e também para fazer a integração com a ferramenta de e-mail com a qual irá trabalhar.

Mas, como dito, é perfeitamente possível começar como afiliado sem gastar nada. Porém, isso exigirá um pouco mais de esforço, dedicação e investimento em conhecimento.

Criação de conteúdo e anúncios

Depois de haver escolhido a plataforma para promover os produtos, é necessário atrair essas pessoas até sua página, perfil, blog ou canal.

Mas como fazer isso?

Existem duas formas: com criação de conteúdo e com anúncios pagos.

Conteúdo (visitas orgânicas)

Criando conteúdo você terá que fazer uma pesquisa sobre os temas mais buscados pelo seu público, como já dito. E, a partir daí, você irá desenvolver o conteúdo, seja ele em forma de texto, imagem (infográficos) ou vídeo.

Trabalhar com conteúdo exige essa pesquisa e desenvolvimento dos temas. E o melhor de tudo é que aquele artigo ou vídeo ficará sempre no ar, gerando visitantes e, claro, vendas.

No entanto, esse é um trabalho que exige um pouco de conhecimento em SEO (Search Engine Optimization). Que é nada mais nada menos do que encontrar os termos usados pelo seu público-alvo para um tema e trabalhar sobre ele ao longo do texto.

Por exemplo:

– O tema do artigo é “7 dicas para perder barriga em poucos dias”, aqui sua palavra-chave (a palavra central) é “perder barriga”. Então você deverá usá-la ao longo do texto para trabalhar a otimização (SEO);

– Se o seu texto tem por volta de 1000 palavras, o recomendado é uma densidade mínima de 0,5%, ou seja, é necessário que esse seu texto tenha ao menos 5 vezes a palavra-chave “perder barriga”.

A mesma dica vale para o caso de vídeos, onde você colocará a palavra-chave no título e também na descrição.

E se você fará conteúdo para redes sociais, a regra é a mesma. Você trabalhará a palavra-chave no texto/legenda, mas aqui você usará as “hashtags” para mostrar aos usuários e aos motores de busca do que se trata seu post.

Se tem um post no Instagram falando sobre engenharia civil, então poderá usar hashtags como: #engenharia #engenhariacivil, etc.

“Mas como saber qual a minha palavra-chave?” Para isso você usará ferramentas de pesquisa como o Planejador de Palavras-chave do Google, SEMrush, Keyword Tool, etc. E no caso das redes sociais, basta usar ferramentas de busca de hashtags como Tags Finder, por exemplo.

Anúncios

Agora, há também como trabalhar com anúncios pagos.

Com eles você tem resultados mais rápidos. Consegue atrair o público de modo mais ágil. No entanto, precisará sempre investir para que o anúncio esteja no ar atraindo e convertendo.

Para trabalhar com anúncios é importante se atentar para algumas regrinhas.

A primeira delas é que você jamais deve usar o seu link de afiliados nos anúncios. Especialmente nos feitos no Facebook. Antigamente isso era possível, mas agora você correrá o risco de ter sua conta bloqueada pelo Facebook.

Outra que não é bem uma regra, mas sim uma dica, é que você faça segmentação de anúncios. Isso quer dizer que você não vai anunciar para todos, mas apenas para o seu público-alvo.

E isso é importante para você evitar gastar tempo e dinheiro com um públicos que não é do seu interesse.

Se você vende equipamentos para som automotivo e sabe que seu público são homens de 20 a 45 anos, que moram no Rio de Janeiro, por exemplo. Sabe que não poderá anunciar seus produtos para todo o Brasil, que seu foco são homens que tenham carro e que seus anúncios devem ser voltados para pessoas nessa faixa de idade.

Esse é apenas um exemplo simples, mas a pesquisa sobre seu público-alvo te ajudará a ter mais dados para segmentar seus anúncios.

Como ser um bom afiliado? Um afiliado profissional?

Para ser um bom afiliado, um profissional, você deve pensar a longo prazo. Focar na criação de ativos. Cada vídeo que você publica no Youtube, e cada artigo que você escreve em seu blog é um ativo que você constrói.

Se você tiver 10 vídeos e 5 artigos, você tem 15 ativos trabalhando para você. Gerando visitas todos os dias em piloto automático.

Você precisa focar na produção de conteúdo, quanto mais conteúdo publica regularmente, mais visitas seus canais de comunicação recebe, e mais venda você faz. Quer ser um afiliado profissional? Conheça as melhores ferramentas do marketing digital

Como as plataformas de afiliados identificam a venda feita por cada afiliado?

Cada afiliado tem um link exclusivo do produto no qual irá promover. O link tem um código específico que identifica cada afiliado no mercado. Toda vez que o afiliado se afilia a um novo produto, ele recebe um hotlink diferente.

Dessa forma as plataformas digitais sabem qual afiliado gerou a venda do produto X.

Você pode ganhar quantos com o marketing de afiliado?

O mercado de afiliados não tem limites. O limite depende do esforço de cada afiliado. Tem afiliado iniciante que ganha R$ 100,00 por dia. Outros que ganham R$ 200,00. Tem afiliado ganhando R$ 1.000,00 por dia. Inclusive, já vi afiliados faturar mais de R$ 100.000,00 por mês.

Pra você se dar bem trabalhando como afiliado digital, você precisa focar nas melhores estratégias do mercado. Focar na produção de conteúdo de qualidade e na construção de lista.  Saiba como ganhar 100 reais por dia sem investir em anúncios.

Como e quando são realizados os pagamentos?

Os pagamentos são efetuados mensal. Como pessoa física você só pode sacar R$ 2.000,00 por mês na Hotmart e na Monetizze. Como pessoa jurídica o saque não tem limite. Você só pode receber o pagamento depois que a garantia oferecida pelo produtor ao cliente terminou.

Produtos que oferecem uma garantia de 60 dias para o cliente testar o produto, você terá que esperar este tempo pra poder sacar o dinheiro, porque o cliente pode pedir o reembolso caso não gostar do produto.

O que acontece é a minoria das pessoas pedem reembolso, solicitam a garantia. Isso já foi provado estatisticamente.

Como escolher um bom produto?

Se você é um iniciante foque em indicar produtos baratos, a baixo de R$ 150,00, pois são mais fáceis de vender. Os produtos mais caros precisam de mais técnicas e habilidade para divulga-los.

Preste atenção a página de vendas do produto. Ela é boa? Tem vídeo explicando todas as dúvidas dos visitantes? Tem prova social? Testemunho de pessoas que já compraram o produto?

A página de vendas oferece bônus para quem comprar o produto principal? Ao assistir o vídeo você sente vontade de comprar o produto? Saiba como escolher um bom produto.

Depois de escolher um excelente produto e de analisar a página de vendas, está na hora de começar a trabalhar como afiliado. Mas antes conheça as melhores estratégias do Marketing Digital.

Quais as dicas para promover produtos?

  • Conheça bem o produto com qual irá trabalhar. Saiba todas suas características e benefícios para tirar as dúvidas e eliminar as objeções dos seus potenciais clientes. Assim você aumenta sua taxa de conversão de vendas.
  • Quem é seu público-alvo? Para quem você irá vender? Saiba quais são seus objetivos, sonhos, dores, problemas e necessidades. Dessa forma, a venda se torna mais fácil. O produto deve ajudar o cliente a alcançar seu objetivo, a realizar seu sonho. Deve solucionar seus problemas e necessidades. Produto ruim irá queimar seu filme no mercado. As pessoas deixarão de confiar em você. Perderá seguidores.
  • Crie review do produto: Criei artigos no seu blog e vídeos no Youtube sobre o produto apresentando seus principais benefícios e esclarecendo as principais dúvidas dos possíveis compradores. Distribua seu link de afiliado no artigo e em baixo do seu vídeo. E no primeiro comentário também.
  • Nunca faça spam ao promover seu link. Ninguém gosta de spam. E você poderá ser bloqueado se ficar distribuindo seu link em grupos de Facebook, em comentários de blogs, no Youtube, em fóruns na internet.
  • Divulgue o produto nas redes sociais(Instagram e Facebook) de uma forma estratégica. Você pode comprar tráfego pago. Colocar seu link de afiliado em seu perfil de nicho no instagram. Na sua fanpage do Facebook.
  • Criei um ebook para capturar o e-mail dos visitantes do seu site e faça e-mail marketing promovendo seus produtos. Distribua seu link de afiliado dentro do ebook também. Desse jeito, seu negócio digital alcançará outro de nível, novos patamares.
  • Faça parcerias com outros canais de divulgação (Blogs,canais no Youtube,sites) para promover seu conteúdo através de propagandas, banners e anúncios.
  • Invista em SEO para ranquear melhor seu conteúdo nos mecanismos de busca do Google e do Youtube. Isso é essencial. As primeiras posições nos buscadores recebem muito mais visitas. Quanto mais tráfego, mais vendas são feitas.
  • Relacionar com sua audiência, interagir com as pessoas, responder dúvidas, perguntas, contribui para aumentar a conversão de vendas.
  • Fique de olho nas métricas do seu negócio para saber de onde vem as vendas e o que precisa ser melhorado.

Para concluir

Depois de entender como o mercado de afiliados funciona, você deve estar certo de que é isso que deseja fazer.

Mas saiba que esse mercado está em constante renovação, por isso que conhecer e entender sobre ele é apenas o básico.

Para conseguir ter resultados com um negócio baseado nisso, é importante investir sempre em conhecimento, assim você aprende novas técnicas e estratégias para gerar resultados mais a cada dia.

Leia também como vender no Hotmart todos os dias.

Se mesmo depois de você ter visto as vantagens do mercado de afiliado, decidiu trabalhar com outra coisa, então descubra os 10 melhores sites para trabalhar em casa pela internet.

1 comentário


  1. Minha possibilidade foi investir em conhecimento, fazendo um bom curso de marketing de afiliados, realmente é preciso muito estudo e dedicação!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *